“Ainda são as editoras que definem como pensar as roupas”

A querida jornalista Rebeca Moraes gentilmente me indicou a leitura de um texto publicado no jornal Valor Econômico, traduzido do Financial Times. Trata-se de uma reflexão sobre a expertise dos editores de moda face à democratização da moda nas redes sociais. Em outras palavras, o texto escrito por Vanessa Friedman explica a diferença entre os profissionais que criam imagens fashion e as blogueiras-it-girl. Clique aqui para ler.

Grace Coddington, a fabulosa editora de moda da Vogue America. Sou fã de carteirinha!

O desvendamento dos editores de moda começou, na verdade, há alguns anos, com “The September Issue” (2009), documentário de RJ Cutler sobre a Vogue americana que transformou o perfil público de Grace Coddington. Sua evidente paixão por seu trabalho e sua vontade de lutar por aquilo em que acreditava, mesmo que isso significasse enfrentar sua chefe, Anna Wintour; sua crença em que a moda é o avatar da arte no mundo real; e seu amor pela criação em detrimento do comércio – tudo combinou-se para elevar Coddington, para trazê-la dos bastidores e colocá-la como heroína do povo dedicado à moda.

 

 

Aéreas de Cássio Vasconcelos

No dia 09 de setembro, às 19 horas, durante a SP-Arte, o fotógrafo Cássio Vasconcelos lança o livro “Aéreas”.

Segundo o texto de divulgação, trata-se de “um percurso fotográfico que ao longo de cinquenta imagens nos apresenta terras, terrenos e territórios. Alguns virgens, mas a grande maioria ocupada ou transformada pela passagem do homem. Do alto – com privilegiado olhar –, o fotógrafo recorta a paisagem e desenha aos pedaços uma viagem perpendicular, recheada de geografias improváveis, raras geometrias e estranhos acúmulos.”

“Cássio Vasconcellos é artista da Pequena Galeria 18 e autor de trabalhos consagrados como Paisagens marinhas e Noturnos, entre outros. Com mais de 130 exposições em 18 países foi escolhido para participar do seleto grupo do BLINK, 100 photographers, 10 curators, 10 writer”

O livro vem em 3 edições diferentes. A mais luxuosa, limitada a 100 unidades, vem assinada e acompanhada de uma cópia fotográfica, por R$ 800. A intermediária, numerada de 101 a 300, também recebe assinatura mas vem sem a foto, por R$ 110. E a simples sai por R$ 39.

Serviço:
Lançamento do livro “Aéreas” de Cassio Vasconcelos
Dia 9 de setembro, às 19h, no sp-arte/foto 2010 – Shopping Iguatemi – 9º andar

o estilo de cada um

Há alguns dias li um post da top jornalista Cathy Horyn, do NY Times, que falava sobre a maneira como as revistas estão reagindo à internet. E mais especificamente, sobre a versão impressa do site “i like my style” — uma rede social que permite a qualquer pessoa cadastrada postar fotos sobre seu estilo, compartilhar informações e trocar mensagens sobre moda. Fiquei curiosa para folhear um exemplar e hoje, por acaso, um deles veio parar em minhas mãos.

Achei bem interessante a maneira como o material, totalmente comunitário, foi editado: por semelhanças visuais, estilo, localização geográfica, categoria, relacionamento… Curiosamente, entre os participantes encontrei alguns   brasileiros, como a drag Bianca Exótica e o fotógrafo Marcelo Krasilcic.

No slideshare abaixo dá para ter uma boa ideia de como é a publicação.

Lagerfeld em cenas

Neste final de semana, li uma matéria sobre Karl Lagerfeld publicada na Vogue inglesa de julho. O texto, escrito pela it girl Alexa Chung após uma série de encontros com Kaiser Karl, pouco me surpreendeu. Quem viu o documentário “Lagerfeld Confidential” ou leu algum perfil sobre o estilista, já deve ter tomado conhecimento de tudo o que Alexa descreve em sua reportagem: o pouco apego aos bens materiais, o olhar voltado para o futuro, a satisfação com a vida fashion sem rotina, a língua afiada, o copo de Diet Coke sempre à mão, etc.

Em todo caso, gostei das referências cinematográficas citadas por Lagerfeld. Traduzo o texto aqui:

Recentemente, adorei “A fita branca”. Eu acho que é um ótimo filme. Muito deprimente, mas eu sou daquela mesma região, então a paisagem se parece com a que eu via na minha infância. Meu filme francês favorito é “Les dames de Bois de Boulogne”. E o meu filme italiano favorito é “Amarcord” de Fellini. Meu filme alemão preferido é “Metropolis”. Meu filme americano, eu não sei, porque são tantos…Os filmes ingleses não são tão famosos, “Barry Lyndon, talvez , ou “A Clockwork Orange” (“Laranja Mecânica), mas eles são meio assustadores.

Para completar, sugiro uma passadinha pelo site da Chanel, para assistir ao curta “Paris-Shangai: a fantasy”, dirigido por… Karl Lagerfeld, bien sur! O filme é sobre uma viagem imaginária de Coco Chanel pela China dos anos 50. Vale a pena ver!

Passeio pelo SPFW

Conheci o fotógrafo Ricardo Toscani ao visitar um evento coordenado por Jum Nakao, com a participação das estilistas Fernanda Yamamoto e Agustina Comas, a propósito do lançamento dos tecidos K-Generation da Doutex. Além de uma coleção pocket feita com os novos materiais, havia uma instalação com fotos interessantes, feitas por ele, e desde então, tenho procurado acompanhar o seu trabalho.

Nesta edição do SPFW, apesar da correria profissional, o fotógrafo conseguiu captar imagens bem bacanas, que nos levam para um passeio colorido através de uma Bienal fashionista.

Clique nas imagens para ampliá-las e bon voyage! Para fazer o tour completo, visite o site do Ricardo Toscani!