Roupas e sonhos de Yohji

Está aberta a temporada de festejos em torno do estilista japonês Yohji Yamamoto –um dos meus favoritos de todos os tempos.

O designer é tema de 3 exposições em Londres: uma grande retrospectiva no museu Victoria & Albert, que cobre 30 anos de carreira e  exibe 60 peças, mais vídeos e depoimentos de Nick Knight e Win Wenders, entre outros. E duas outras outras na galeria Wapping Project, com foco na questão imagética e na colaboração de Yamamoto com Paolo Roversi,  Peter Lindberg, Inez van Lamsweerde e Craig McDean.

Além disso, Yamamoto completa 10 anos de parceria com a Adidas –para quem desenha a marca esportiva Y-3– e comemora com o documentário, “Yohji Yamamoto: This is My Dream”, dirigido por Theo Stanley.

Confira um trecho do filme e uma pequena entrevista do estilista para o site Nowness.

“Eu não estou interessado na moda, em geral,  mas sim no corte das roupas”, diz  o estilista no trailler do filme.

Quem não puder conferir essas atrações in loco tem a opção de assistir em DVD ao filme de Win Wenders, “Notebook on cities and clothes”, ou “Identidade de nós mesmos” na versão traduzida.

espalhando arte e inovação

Já conhece o The Creators Project? É uma ideia muito bacana que pretende, segundo a definição de seus criadores, “celebrar a criatividade e a cultura entre os meios de comunicação ao redor do mundo. O Projeto surge em um momento da história da arte em que as tecnologias digitais têm revolucionado a distribuição, democratizado o acesso e reimaginado o escopo e a escala com que cada artista pode idealizar uma visão e alcançar um público. The Creators Project é um de canal de artes e cultura completamente inovador desenvolvido para um mundo completamente novo”.

Conteúdos impressos e digitais serão distribuídos através do site, de exposições, debates e instalações em vários centros urbanos ao redor do mundo, a partir de junho. A primeira cidade a receber o projeto será Nova York, e em seguida virão Londres, São Paulo e Seul, culminando com um enorme evento em Pequim, em setembro.

Atualmente, o site mostra, entre outras coisas, um vídeo bem legal com Muti Raldolph, artista multimídia que já fez a curadoria do espaço da Bienal durante o SPFW (foto acima), criou cenários memoráveis para desfiles (como uma enorme onda tridimensional, feita de isopor fatiado) e  idealizou o D Edge, um dos clubes noturnos mais interessantes do país.

Outros artistas que  já foram entrevistados pelo Creators Project são: o DJ e produtor Diplo, o músico chinês Sulumi, a banda francesa Phoenix. Mas muitos outros já estão programados: Jum Nakao, Mixhell, Alexandre Herchcovitch, Spike Jonze, Mark Ronson… A lista é longa. Espia lá que vale a visita!

A identidade de Inez & Vinoodh

A dupla holandesa Inez van Lamsweerde & Vinoodh Matadin, que figura entre os melhores fotógrafos de moda do mundo, ganhará uma retrospectiva em homenagem aos 25 anos de carreira no Amsterdam Photography Museum (FOAM). Com inauguração marcada para dia 25 de junho, a exposição “Pretty Much Everything” irá explorar temas como sexualidade, identidade e superficialidade, sempre presentes no imaginário dos dois, tanto em editoriais de moda quanto em campanhas publicitárias.  Acho que vou reservar uma passagem pra Holanda, já! Quem estiver lá pela Europa, pode conferir a mostra até 15 de setembro de 2010.

Nosso Brasil verdadeiro

Pedro Martinelli, grande foto jornalista que há 30 anos vem fotografando a Amazônia, acaba de abrir uma galeria. Não numa rua badalada do Jardins, com direito a marchand e vernissage. Mas em seu próprio blog, para vender as imagens primorosas sem intermediários, por um preço mais acessível. Já comecei a fazer economia para adquirir uma delas, muito em breve.

Tive o prazer de trabalhar com Pedro Martinelli nos anos 80, quando ele dirigia o Estúdio Abril, e desde então, tenho profunda admiração por ele e por sua obra.

Entre os 5 livros que publicou, gosto especialmente de “Mulheres da Amazônia”, por motivos óbvios. Ali, Pedro faz um inventário visual da mulher cabocla, registrando sua beleza e a simplicidade de modo sublime. Como nessa mistura de estampas, tão casual, tão pop, tão brejeira.