cineminha dos criadores 3

E o desfile de João Pimenta, no segundo dia da Casa de Criadores? Foi sensacional!

Com inspiração primitivista, a coleção faz o escambo cultural entre a tribo norte-americana Navajo e a Maori da Nova Zelândia. Usa cores sóbrias –marrom, azul,  e preto– para simbilozar o decadentismo, o dia e a noite, a morte. As silhuetas são extremas: muito ajustadas ou amplas, roqueiras ou orientais.

O melhor de tudo é que João Pimenta consegue fazer essa salada multiétnica sem perder de vista o homem contemporâneo. É de tirar o folêgo, e o chapéu!

Fotos: Charles Naseh/Chic

cineminha dos criadores 2

Veja o final do desfile da Ash que mostrou estampas divertidas e debochadas como as de vampiros-políticos, animais transgênicos e boquinhas com aparelho.

Destaque também para as calças tipo saruel (aquelas que tem o cavalo bem baixo, formando um papo no meio das pernas), em versão ampla ou skinny. Este tipo de calça é a nova mania do streetwear e já apareceu em vários outros desfiles.

baba, baby, baba!

Começou hoje e vai até domingo, o Baby Bum, bazar descoladérrimo com produtos para crianças de todas as idades. Ótima oportunidade para comprar presentinhos de Natal charmosos enquanto as crianças se distraem com as oficinas de criação de fantasias do Atelier Zig Zag, decoração de bolachas de Fernanda Ribeiro ou experimentações com aquarela da Apiscor. Veja a programação completa no convite.

convite-bayboom.bmp

casa de criadores

Cenas do backstage da Diva, marca de Andrea Ribeiro, que desfilou ontem na Casa de Criadores. Fotos exclusivas de Rogério Cavalcanti. Styling: Rodolfo Ruben. Beauty: Ricardo dos Anjos

o livro dos livros

 convite-46-virtual.jpg

Tive o prazer de ser convidada, junto com mais 45 profissionais, para indicar um livro que considero essencial para a minha formação de moda. O resultado desta enquete se transformou no livro “46 LIVROS DE MODA QUE VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE LER”, que será lançado nesta quinta-feira, dia 29, na Livraria Cosmopolita, em São Paulo.

Gente como o jornalista Lula Rodrigues, a professora Cristiane Mesquita, a blogueira Laura Artigas e a assessora de imprensa Thereza Duarte, entre outros, falam da sua iniciação no métier e revelam suas referências primordiais, citando obras importantes de autores como Gilles Lipovetsky, Diana Crane e Ted Polhemus.

Curiosidade: Gilda Chataigner aparece duplamente no livro, como autora –citada tanto por Káthia Castilho e por Rosane Preciosa– e como colaboradora generosa, sugerindo não só uma, mas várias publicações.

Espero vocês lá!

Dia 29/11, quinta-feira, das 19 às 22 horas, na Livraria Cosmopolita que fica na rua Doutor Mario Ferraz, 32.

46 LIVROS DE MODA QUE VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE LER, Editora Memória Visual, 168 págs., R$ 35.

Como diz Paula Acioli no primeiro parárafo de seu depoimento: “indicar livros ou leitura é algo nobre. É como confidenciar alguns dos nossos segredos mais íntimos; indicar uma amigo para um cargo de confiança; ou educar uma criança. É algo de extrema responsabilidade. Algumas leituras podem marcar nossas vidas para sempre”.

som e imagem

 visionaire-53.bmp

A nova edição da revista Visionaire –de número 53, cujo tema é SOUND– já pode ser encomendada pela internet. Desta vez a publicação vem embalada num case que acomoda cinco discos de vinil ilustrados, contendo cerca 100 horas de experimentos sonoros e músicas inéditas. Há ainda um carrinho Mini Cooper, dotado de  agulha e movido à pilha, que funciona como uma vitrola ambulante: toca o som conforme passeia pelo disco. Não é genial?

Agora dá só uma espiada na listinha “básica” de colaboradores:

Músicos David Byrne, U2, Michael Stipe, Courtney Love, Laurie Anderson, Cat Power, Adrock, Lee Ranaldo, Antony & the Johnsons, Thurston Moore & Kim Gordon (Sonic Youth), Malcolm McLaren, Ryuichi Sakamoto, David Sylvian, Andrew WK, Danger Mouse;

Artistas Yoko Ono, Cerith Wyn Evans, Helmut Lang, Christian Marclay, Doug Aitken, Robert Wilson, Gary Hill, Sylvie Fleury, Vito Acconci, Mariko Mori, Carl Michael Von Hausswolff; Bands The Knife, Littl’ans, Unkle, Animal Collective, SunnO))), Gang Gang Dance;

DJ’s Paul D. Miller (DJ Spooky), miss kittin, Trevor Jackson, Towa Tei, Nigo, Hiroshi Fujiwara;

Fashion designers Karl Lagerfeld, Alexander McQueen, Stefano Pilati; and many more…

Quem se animar com o mimo pode se preparar para desembolsar cerca de 250 dólares, mais a despesa de envio. E é melhor não marcar bobeira, afinal são apenas 4 mil exemplares numerados.

domingueira tropicalista

Não consegui ver o show da Cibelle que rolou há algumas semanas no Auditório Ibirapuera. Segundo me contaram não perdi muito, parece que a apresentação ficou bastante comprometida por performances “abravanistas” e problemas técnicos de som. Enfim, graças ao boletim semanal do Resfest, encontrei este vídeo bacana da Cibelle cantando de uma das minhas músicas favoritas: Green Grass do Tom Waits.

Green Grass (Tom Waits, Real Gone, 2004)

Lay your head where my heart used to be
Hold the earth above me
Lay down in the green grass
Remember when you loved me

Come closer don’t be shy
Stand beneath a rainy sky
The moon is over the rise
Think of me as a train goes by

Clear the thistles and brambles
Whistle ‘Didn’t He Ramble’
Now there’s a bubble of me
and it’s floating in thee

Stand in the shade of me
Things are now made of me
The weather vane will say:
It smells like rain today

God took the stars and he tossed ‘em
Can’t tell the birds from the blossoms
You’ll never be free of me
He’ll make a tree from me

Don’t say good bye to me
Describe the sky to me
And if the sky falls, mark my words
we’ll catch mocking birds

Lay your head where my heart used to be
Hold the earth above me
Lay down in the green grass
Remember when you loved me

a moda e o obsoleto

 vogue-tendance.jpgvogue-tendance.jpgvogue-tendance.jpg

“Para minha surpresa, parte de intelligentzia fashion declarou que a palavra tendência está obsoleta. Sendo assim, parem as máquinas! Parem tudo! É preciso comunicar à Vogue Paris, às várias revistas, sites e jornais estrangeiros que eles estão ultrapassados.”

A frase acima, irônica e perspicaz, faz parte do post mais recente publicado pelo  connoisseur de moda Marco Sabino, em seu site.

Eu também havia reparado neste novo cacoete dos fashionistas: dizer que as tendências foram abolidas da face da terra por causa do fast fashion, do culto às celebridades, da liberdade de estilo e tals. Humhum…então tá…vamos esquecer o fato de que a indústria da moda é altamente organizada, vamos anarquizar tudo e salve-se quem puder! Afinal, esta afirmação soa tão cool, inteligente e antenada!

Esta semana a coluna Toda Moda, do Alcino Leite Neto, na Folha de SP, noticiou que a Iódice e a M.Officer vão abrir lojas que funcionarão de acordo com o tal sistema fast fashion popularizado pela Zara: roupa barata, para consumo rápido.

Se a “inflação” fashion continuar neste ritmo, daqui a pouco vamos ter roupas com prazo de validade de, no máximo, uma semana. Elas serão confeccionadas em material biodegradável e depois de vestí-las por algumas horas, iremos ouvir uma gravação dizendo, como nos filmes do espião 007: “estas roupas se autodestruirão em 5 segundos”. Daí, é só correr para a loja mais próxima! Que tal?

camiseta-calla-te.jpgcamiseta-calla-te.jpgcamiseta-calla-te.jpg

Voltando ao site do Marco Sabino, esta edição tem muitas outras coisas interessantes como a camiseta inspirada na polêmica entre Hugo Chavez e o Rei da Espanha (Y POR QUÉ NO TE CALLAS?), novidades da moda masculina, a eleição dos homens mais sexies da revista People e mais. Espia lá! 

ecos da africa

 african-echoes-convite-frente.jpg

Conheci Marcela Feola numa feira de moda e acessórios há alguns meses, quando ela mostrou a primeira coleção de vestidos e túnicas da marca African Echoes. Logo de cara, me apaixonei pelas peças coloridas e estampadas feitas com tecidos africanos trazidos da Nigéria, e postei até um vídeo, que você pode conferir aqui.

Neste sábado, dia 24, Marcela arma um coquetel de lançamento em torno de mais uma leva de peças charmosas e exclusivas. Para acompanhar, cercou-se de amigos e colaboradores que têm algo em comum com o continente africano.

A marca Musabamba, por exemplo, vai mostrar bolsas de tecido modeladas por fuxicos gigantes. A turma do site Radiola Urbana, especializado em música black, fica responsável pela trilha sonora. E Graziella Mattar vai fornecer ilustrações com estilo exuberante, entre naïf e tropicalista. Quer saber mais? Então vai lá!

african-echoes-convite-verso.jpg

African Echoes: de 24 de novembro a 1º de dezembro, na rua Caiubi, 200, cj. 03, Perdizes. Horário: no domingo das 14 às 20hs, nos outros dias das 14 às 22hs. Tel. (11) 8387-2228